terça-feira, 22 de junho de 2010

Dança e mercado de trabalho

Se você é mãe de uma talentosa aluna de ballet ou ainda se você é uma bailarina ou um bailarino de destaque em sua escola pode estar se perguntando quais as possibilidades de carreira e emprego para o profissional da dança no país. Quais atividades poderá desempenhar? Qual o mercado de trabalho em dança? Vale a pena investir numa carreira de dança?

Começando pelos sonhos de criança...
Toda mãe de bailarina brasileira sonha em vê-la dançando no Festival de Joinville e aparecendo numa pontinha do Fantástico falando desse festival. Esse evento e outros do tipo existentes por todo o país serve apenas de vitrine de bailarinos, coreógrafos, professores que terão um destaque no meio da dança. Quero dizer, ganha-se apenas certa publicidade, prestígio e um imenso prazer em dançar, participar, competir, ganhar. Paga-se para dançar, para fazer aulas, para tudo. Apenas cias de dança convidadas, jurados, professores das oficinas recebem por seu trabalho.
Outro sonho comum: atuar em Cia de dança profissional (imagina-se receber um salário digno para dançar). As Companhias de dança existentes no Brasil sobrevivem com escassos recursos financeiros e muita luta para manter-se. Corrijam-me se eu estiver errada, mas se estiver pensando em ballet clássico só temos o municipal do Rio. já em dança contemporânea somos fortes, temos um trabalho reconhecido e diversas companhias. São algumas das principais: deborah colker, cena 11, quasar, Balé da cidade de São Paulo, Sociedade Masculina, Ballet Stagium, São Paulo cia de dançagrupo corpo etc. Para entrar em cias que oferecem salário fixo é necessário ficar atento às audições (ou testes). Fique atento no site Conexão Dança para ficar por dentro.
Temos muitas companhias independentes que angariam recursos através de projetos do governo e até mesmo através de recursos próprios como Sopro Cia de Dança, Cia de Corpos Nomades, Nucleo Omstrab só para citar algumas poucas. Mas a instabilidade nas companhias que vivem de projetos é grande e seus bailarinos não podem lhes dar exclusividade e por isso fazem outros tipos de trabalhos como dar aulas, participar de eventos etc. Para participar dessas cias também deve-se ficar atento às audições, mas muitas vezes o bailarino é convidado a entrar por seus dirigentes ou coreógrafos.
Um sonho típico de alunas de jazz é atuar em grandes produções de musicais. Bem, nesse caso o bailarino tem que saber dançar jazz, ter muita técnica, saber atuar e cantar. Para entrar nesse meio tem que fazer as audições quando surgem. Você receberá um salário digno durante os ensaios e o tempo que ficar em cartaz. Deverá dar prioridade total e ficará praticamente exclusivo, já que a carga horária semanal é grande. Lembre-se de que quando sair de cartaz ficará desempregado até a próxima audição!!! Veja fotos
Atuar em televisão: você pode desejar ser uma das bailarinas do Faustão ou do Sílvio Santos, ou do Gugu etc. Para isso deve ter o perfil físico adequado, além de saber dançar. Tem que conhecer alguém que lhe indique quando haverão testes para entrar. Normalmente em TV ganha-se por diária de filmagem. Também recebem por diária de filmagem os bailarinos que atuam em filmes comerciais. Dependendo da produção e da visibilidade pode ganhar ainda pelo uso da imagem. Para atuar em publicidade é necessário estar cadastrado em uma agência de atores e modelos e fazer testes.
Atuando em shows: é possível dançar com bandas de baile e com artistas musicais (no Brasil principalmente sertanejos). Veja fotos. Ganha-se por show, normalmente um bom cachê, mas trabalha-se à noite e faz muitas viagens de ônibus. Também tem que participar de audições ou ser chamado pelo coreógrafo responsável.
Ser um professor. Quase todos os bailarinos que conheço que atuam em todas as áreas descritas acima também dão aulas! As aulas dão uma estabilidade um pouco maior. É muito satisfatório porque você pode ainda dançar e coreografar suas próprias idéias. Os professores recebem por hora-aula ou por porcentagem de mensalidade de aluno. Quanto mais experiente, mais recebe um professor. Algumas escolas chegam a repassar 100% a um maitre famoso, apenas pela honra e visibilidade que é tê-lo em seu corpo doscente.
Depois de entrar na carreira você vai querer dar um direcionamento mais para um lado ou outro. Ainda existem muitas outras formas de atuação como por exemplo bailarino clássico solista para apresentações, coreógrafo, ensaiador, diretor- proprietário de academia ou escola etc, etc etc.

Sobre os direitos da categoria:
Os bailarinos, dançarinos, coreógrafos, professores, enfim, os artistas da dança, integram categoria profissional regulamentada pela Lei n.º 6.533, de 24.05.1978 e pelo Decreto-Lei n.º 82.385 de 05.10.1978. Têm, portanto, esses profissionais, lei e regulamentação próprias e específicas para regrar suas atividades profissionais e relações de trabalho.

Conforme o Art. 2º da citada lei, é considerado "Artista, o profissional que cria, interpreta ou executa obra de caráter cultural de qualquer natureza, para efeito de exibição ou divulgação pública, através de meios de comunicação em massa ou em locais onde se realizam espetáculos de diversão pública", contempla ainda a categoria profissional de "Técnico em Espetáculos de Diversões - profissional que, mesmo em caráter auxiliar, participa individualmente ou em grupo, de atividades ligadas à elaboração, registro, apresentação ou conservação de programas, espetáculos e produções.No Quadro Anexo ao Decreto n.º 82.385 constam os títulos e descrições das funções em que se desdobram as atividades em questão, assim como no Código Brasileiro de Ocupações - CBO, que descreve as famílias profissionais existentes no país. São considerados profissionais dessa categoria os bailarinos, dançarinos, mestres, ensaiadores, assistentes de coreografia e os professores de dança dos cursos livres.
As funções discriminadas para os profissionais acima são:
- ensinar técnicas de dança, improvisação, criação, composição e análise do movimento, executando a dança através de movimentos preestabelecidos ou não, optando pela dança clássica, moderna, contemporânea, folclórica, popular ou de shows.
- coordenar atividades com a equipe cenotécnica - figurino, som, iluminação, maquiagem e efeitos especiais entre outros -, demonstrando capacidade de trabalhar em equipe.
- organizar roteiros e/ou estruturas coreográficas , criando movimentos com as várias linguagens da dança, utilizando-se de recursos humanos, técnicos e artísticos , valendo-se para tanto de música, texto ou qualquer estímulo específico, optando por quais técnicas corporais serão utilizadas e transmitindo aos artistas a forma, a movimentação, o ritmo, a dinâmica, a postura e a interpretação necessários para a execução da arte, podendo dedicar-se também à preparação corporal dos artistas e ainda procedendo investigação pertinente sobre o tema selecionado, inclusive em outras áreas artísticas.
- desenvolver consciência cinesiológica, demonstrando conhecimento dos componentes do espetáculo (cenário, luzes, som, etc.), configurando esteticamente os elementos da dança , demonstrando sensibilidade artística e habilidade para trabalhar com maquiagem e adereços.
- transportar as idéias, imagens e sensações para a linguagem coreográfica, imprimindo intenções, sensações e emoções, dando qualidade dramática ao movimento e expressando imagens através do corpo.
- manter o corpo tecnicamente preparado, experimentando ações, passos, gestos e movimentos, interagindo fisicamente com os parceiros da dança, ensaiando e dançando.
- O ARTISTA DA DANÇA PODE ATUAR COMO PROFESSOR DE CURSOS LIVRES EM ACADEMIAS, ESCOLAS, ESTÚDIOS, ESCOLAS DE DANÇA, CLUBES, FUNDAÇÕES, EMPRESAS, ESPAÇOS PÚBLICOS, ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS E OUTROS. PODE AINDA ATUAR NA EDUCAÇÃO BÁSICA EM INSTITUTOS DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E UNIVERSIDADES, SEGUINDO CARREIRA ACADÊMICA.

Fotos:
1- Marina Costa como Elektra em Cats Brasil 2010
2- Renata Sanches, Jaildo Santiago e Roberto Amorim (Sopro cia de Dança - 2006)
 
Fontes:
http://www.wooz.org.br/dancaatividade.htm
http://www.musicalcats.com.br/espetaculo.php
http://www.conexaodanca.art.br/audicao.htm

14 comentários:

  1. A sapatilha eh a Toshie da Só Dança. O n°é 38.
    A ponteira continua de algodão. E em calçado comum eu calço 35. Mas tive q comprar a saptilha do numero 38 pq os menores não entravam no meu pé!beijos...

    tem fotos dela la no meu blog.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju! Obrigada pela resposta; só mais uma dúvida: qual era a outra? Marca, modelo, número?
    Mas continue fazendo o s exercícios, heim?
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. A outra sapatilha era da Celicia K. o modelo eu não sei porque dentro só dizia a marca e que era uma linha especial e o número era 35.
    A caixa dela era em formato cone, bem bone mesmo, meus dedos e meu pé não chegavam ate o final da saptilha e isso me dificultava muito. Já a caixa dessa minha nova da Só dança é mais larga e bem mais fácil de ficar em ponta. Beijooosss....

    ResponderExcluir
  4. Nossa JUUUUU!!!! Vc havia comprado uma ponta de mesmo número que seu pé!!!! Sabe que nas principais lojas daqui de sampa os vendedores são orientados e treinados a ajudar bailarinas que estão iniciando na ponta, mas em muitas lojas ainda não há esse serviço. Os fabricantes deveriam se certificar que seus representantes estejam por dentro das características dos produtos... Em próxima postagem vou falar um pouco das pontas que existem no mercado e a que tipo de pé elas se destinam, ok?
    E os exercícios, continua fazendo?
    Obrigada por postar no blog do ballet.
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Oi Renata, sou bailarina(quase uma ex) e professora de ballet, acabei de conhecer seu blog, não deu ainda para ler tudo, mas ja estou encantada!parabens! Tenho muitas informacoes e duvidas para compartilhar!

    ResponderExcluir
  6. Oi prof Renata, pois é, quando eu comprei a minha CK eu não sabia que tinha q ser n° maior até por falta de informação, e aqui na minha cidade só tem 2 lojas que vendem alguns produtos de ballet, como sapatilhas e collant. Aqui a dança não muito valorizado, não existe nenhuma academia ou escola de ballet. Sorte que temos a nossa prof de ballet aqui na cidade para nos dar aula. E o que vc achou da minha nova sapatilha??? Beijos Juju

    ResponderExcluir
  7. Prof gostaria de faze rum pedido. A sr poderia colocar algumas dicas de como executar um grand jete perfeita e piruetas duplas, triplas. Até porque a minha prof de ballet não me ensina isso. O nosso grand jete é horroroso, mal saimos do chão. E akelas piruetas apaixonantes ela btm nunca nos passou. Beijoooss Juju

    ResponderExcluir
  8. Ma... Seja bem vinda ao Blog do ballet!
    Fique à vontade para postar e enviar suas idéias e dúvidas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ju... !!!! Acho a Toshie uma boa sapatilha, confortável e durinha. Sugiro que esteja com os pés fortes já para usá-la. Tenho uma aluna que usa e ADORA!

    Quanto aos seus pedidos: estão anotados! Espero em breve fazer novas postagens!

    Beijos mil

    ResponderExcluir
  10. Pois é a Toshie é bem dura e por isso ela segura meu pé e me facilita ficar nas pontas.
    Agora eu nao sei se o meu pé é forte ou fraco, porque tantas vezes eu falei q ele era fraco mas o problema estava na minha Ck.
    E quando eu experimentei uma sapatilha bem mole mesmo, não consegui ficar bem na pontinha. Não entendo mto dessas coisas porque ainda sou novata nas pontas hehehe..
    Beijinhus Juju

    ResponderExcluir
  11. Olá, professora Renata Sanches!
    Voce realmente é uma iluminada...
    Adorei o post! Obrigada por essa e todas as outras postagens! Parabéns, sou fã do seu blog. Estou sempre aprendendo aqui com voce.
    É realmente maravilhoso!!!

    Beijo carinhoso, da sua aulna PAMELA SOARES

    ResponderExcluir
  12. Oi Pamela, querida!
    Obrigada por seu carinho e por postar no blog do ballet.
    Beijos mil

    ResponderExcluir
  13. olá, meu nome é thai eu faço ballet há alguns anos e tenho vontade de dar aulas de dança em universidades, li sua postagem sobre graduação em dança, mas tenho uma duvida, se eu me formar no grade 8 do royal, em jazz e tiver grduação em pedagogia e pos docencia para nivel superior, eu tenho chances de conseguir esse emprego em universidades particulares? (visite meu blog e de sua opinião) obrigada

    ResponderExcluir